Carros

Fiat Tempra: conheça a história do primeiro sedan turbo do Brasil

Pensar na história do Fiat Tempra no Brasil é se lembrar de um modelo que revolucionou a história automotiva do país nos anos 90.

O modelo que chegou em território nacional em 1991, se tornou o primeiro modelo com 16 válvulas no Brasil. Em 1993, se tornou o primeiro sedan turbo a correr pelas ruas.

Seu lançamento completou três décadas e muitos ainda se lembram do modelo como precursor dos sedans médios no país.

A seguir, veja detalhes sobre a história do modelo no mundo e descubra a história do Fiat Tempra no Brasil.

Boa leitura!

Fiat Tempra na Europa

Fiat Tempra 93
Fiat Tempra 1993 – Fonte: Wikipedia

O Fiat Tempra surgiu na Europa, por isso é importante entender seu início até chegarmos à história do modelo no Brasil.

Por lá, o modelo surgiu em 1990, como uma variação sedan do modelo Tipo, um hatch.

O nome Tempra é italiano e significa temperamento, uma característica fundamental quando pensamos neste modelo.

Seu design é bastante moderno para o período, evocando equilíbrio, personalidade e com robustez, mostrando que o modelo abriga bem os passageiros e bagagens.

Suas dimensões eram generosas, somando 4,35 metros de comprimento, 1,69 de largura, com 550 litros de porta-malas, além de muito conforto para acomodar 5 passageiros com espaço.

Um modelo ideal para viagens em família ou para o conforto de toda a família nos trajetos cotidianos.

Naquele momento, chamavam a atenção no modelo o teto solar elétrico e o ar condicionado digital, itens que não eram ainda tão populares neste tipo de sedan.

Na Europa, havia modelos com gasolina, variando entre motor 1.4 com 76 cavalos e motor 2.0 com 115 cavalos. O modelo também estava disponível a diesel, com motor 1.9 e 65 cavalos de potência. Com o adicional de turbo, o modelo saltava para os 90 cavalos.

O Fiat Tempra seguiu sendo produzido na Europa até 1996, com diversas modificações, como por exemplo, o câmbio automático. Depois que deixou de ser produzido, foi substituído pelo Fiat Marea, um sedan mais moderno e mais próximo de modelos esportivos.

O sucessor Marea ganhou versão turbo posteriormente, além de uma versão perua, conhecida como Marea Weekend.

História do Fiat Tempra no Brasil

Lançamento do Fiat Tempra no Brasil – Fonte: Flickr

Em 1991 o Fiat Tempra foi apresentado no Brasil. Diferente da sua versão europeia, a promessa da Fiat era um carro mais luxuoso, um sedan de porte médio, ideal para acomodar com conforto e apresentar alta potência na estrada.

Ainda que mais luxuoso do que na Europa, onde Tempra ficava abaixo do Croma, no Brasil o Tempra se tornou o top de linha da Fiat nos anos 90.

Como o modelo brasileiro foi lançado quase que simultaneamente com o europeu, os dois eram bastante similares e estavam em pé de igualdade quanto ao conforto e desempenho.

A principal diferença estava em relação ao modelo em diesel, que não foi produzido no Brasil. No país, não é possível a produção de carros monobloco em diesel até os dias atuais.

Outra diferença é a ausência de piscas nas laterais, além de diferenças quanto ao design. O Tempra brasileiro também recebeu novos pontos de solda em seu chassi e reforços na suspensão, para ser mais resistente às ruas brasileiras.

Ouro e prata: as primeiras versões do Tempra no Brasil

Tempra Ouro, 1994
Tempra Ouro

Assim que foi lançado, o Tempra contava com as versões Ouro e Prata. A versão Ouro era mais completa e a versão Prata com detalhes mais básicos.

A primeira versão do Tempra no Brasil contava com motor 2.0 e 99 cavalos de potência. Contudo, apesar de um design moderno e luxuoso, o Tempra ainda era feito com o sistema de carburador, diferente de outros modelos que já contavam com injeção eletrônica.

O Monza e o Ômega, modelos da Chevrolet, contavam com esse detalhe além de outras características superiores.

Apesar de o carburador ser um ponto negativo, o acabamento refinado do Tempra no Brasil chamava a atenção.

Interna Fiat Tempra – Fonte: Revista 4 Rodas

O modelo possuía detalhes únicos, em nível de igualdade com o mercado europeu. Por ser um projeto único, era similar apenas ao tipo, sua versão hatch.

Quanto à concorrência, o Tempra competia com os já citados Monza e Ômega da Chevrolet, além do Santana da VW e o Ford Versailles.

Entre os detalhes que faziam o Tempra se destacar, estavam os ajustes de altura do banco do motorista, além dos ajustes de altura e profundidade do volante.

Luxuoso, porém não agradou tanto ao público

Apesar de ser o top de linha da Fiat no Brasil nos anos 90, o Tempra acabou ficando para trás em relação aos seus concorrentes por alguns detalhes.

A ausência da injeção eletrônica foi um fator crucial. Como consequência, o modelo também passou a ser inferior no quesito potência, já que perdia na performance por conta do carburador.

Outro problema comum na época eram os gases do escapamento, muitas vezes sentidos no interior do veículo durante o seu uso.

Esse motivo levou a um estigma do Tempra que ainda hoje é lembrado por muitos, além do seu apelido pouco agradável: ovo podre.

Novos modelos do Tempra no Brasil

Em 1992 foi lançado o Tempra Coupé, com duas portas. Por mais que o modelo buscasse atender o público por sua pegada esportiva, este foi um erro.

Naquele momento, o público passava a apreciar os carros com quatro portas por conta do conforto.

Em 1993, o Tempra perde o estigma de pouca potência com a chegada do Tempra 16 V. Seu motor 2.0 com 16 válvulas fazia com que o carro atingisse a velocidade de 202 km/h com seus 140 cavalos.

Para a parcela do público que ainda achava pouco, o modelo Tempra turbo foi apresentado pela Fiat em 1995. Agora, o modelo contava com a potência de 165 cavalos, a mesma potência do seu concorrente Ômega 3.0.

Muito além das diferenças de potência, o Tempra Turbo passou por várias reformulações no seu design. Ganhou um aerofólio traseiro, novas rodas com pegada esportiva, além de uma saia lateral também no estilo esportivo.

Por dentro, finalmente o Tempra se modernizou com computador de bordo, vidros elétricos, alarme, ar condicionado com controle automático e um painel moderno.

Similar ao Tempra Turbo, no mesmo ano a Fiat lançou o Tempra Stile, uma versão com o mesmo motor, mas com diferenças estéticas, com rodas diferentes e sem aerofólio. Nesta versão o Tempra era um sedan clássico familiar, mas com bastante potência.

Ainda em 1995, a Fiat também apresentou o Tempra SW, uma versão perua que não agradou muito o público por conta do seu design.

Fiat Tempra SW – Fonte: Flickr

Mas acabou tendo um bom volume de vendas por conta do espaço interno e grande porta-malas, um dos maiores da época.

Últimas atualizações

Entre 1996 e 1998 o Tempra recebeu algumas atualizações estéticas como desenhos internos mais arredondados, novos faróis e novas lanternas.

Em 1998, o Tempra ganha uma versão com grade dianteira que não agradou tanto o público. É neste ano que o modelo se despede do público e abre as portas para o Marea.

A versão turbo do Tempra é uma das mais celebradas nos dias atuais e pudemos compreender que a Fiat agradou bastante o público esportivo com este modelo.

As aparências enganam

Como muitos podem observar, ao bater o olho no sedan é difícil imaginar tudo que tem por debaixo do seu capô.

Como mostramos, ele guardava uma verdadeira potência que, além de trazer conforto para toda família, ainda surpreendia com a sua velocidade e capacidade nas ruas.

Sabe quem mais anda confundindo muitos pilotos por ai? O Mini Cooper S!

Esse “carrinho” não tem nada de “inho” por baixo do seu capô. Inclusive é verdadeiramente adorado por pilotos de corrida!

O modelo inglês sexagenário se mantém no mercado até hoje com o mesmo charme e simpatia de quando foi lançado. 

Primeiro Mini Da Retornar

Já tivemos o prazer de trazer um modelo do Mini incrível que viajou para Santa Catarina com frete e documentação gratuita!

Veja mais clicando aqui: Ganhador do MINI comemora a chegada do prêmio em Indaial (SC).

E a Retornar não podia deixar de ter outro lindo exemplar desses. Então conheça o novo Mini da Retornar:

  • Motor com 184 cv de potência
  • Rodas de Liga Leve
  • Teto solar
  • Velocidade máxima de 223 Km/h
  • Ar-condicionado digital

Você pode ganhar prêmios incríveis como esse. Veja nossas promoções.

Promos Retornar
Artigos relacionados
Carros

Anos 80: conheça os 5 carros mais vendidos

4 Mins de leitura
Anos 80: venha conhecer quais foram os 5 carros mais vendidos durante este período e relembre um pouco mais sobre cada modelo clicando aqui.
Carros

Ford Escort XR3: descubra a história desse clássico que marcou o Brasil

6 Mins de leitura
Ford Escort XR3: chegou a hora de descobrir a verdadeira história dess clássico que marcou o Brasil. É só clicar aqui e se divertir!
Carros

Santana: o primeiro carro luxuoso da Volkswagen no Brasil

6 Mins de leitura
Santana: o primeiro carro luxuoso da Volkswagem aqui no Brasil, continua nos surpreendendo com detalhes históricos. Saiba mais clicando aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

×
Carros

Chevrolet Kadett: tudo o que precisa saber sobre esse clássico dos anos 90