fbpx
Carros

Puma: o esportivo brasileiro

A história dos carros esportivos é repleta de grandes nomes norte-americanos, europeus e asiáticos. Contudo, a Puma é uma marca genuinamente brasileira, com um espaço especial na memória dos amantes da velocidade.

A marca fundada nos anos 60 conquistou a admiração não apenas dos brasileiros, mas também de norte-americanos, japoneses e europeus, já que durante as décadas de atividade a Puma exportou modelos para diferentes partes do mundo.

Se você faz parte dos admiradores desse esportivo, continue a leitura e conheça a história do modelo, além de descobrir diversas curiosidades sobre ele.

Puma foi o esportivo genuinamente brasileiro

“Nas pistas nascemos, pelas pistas voltare­mos!”.

Esse foi o slogan da Puma, que demonstra a paixão e conhecimento pelas pistas, evocando a própria origem da marca que é nas pistas.

A Puma nasceu em 25 de agosto de 1963 e inicialmente não possuía esse nome.

Na ocasião, era chamada de Sociedade de Automóveis Lumimari Ltda, uma junção das iniciais do nome de seus fundadores — Luiz Roberto Alves da Costa, Mil­ton Masteguin, Mário César “Marinho” de Camargo Filho e Rino Malzoni.

Dessa forma, o primeiro protótipo da marca foi elaborado em um barracão na zona rural de uma pequena cidade do interior de São Paulo.

Foi em Matão que o italiano Genaro “Rino” Malzoni desenvolveu o primeiro projeto da Puma.

Naquela época, o projeto contou com o auxílio da Vemag (Veículos e Máquinas Agrícolas S.A), responsável pelos chassis e toda parte mecânica.

O objetivo era a produção de um modelo para competir com o Willys Interlagos.

Esse modelo era a versão brasileira do Renault Alpine A108. Em 1963, foi o grande campeão em diversos eventos, o que contribuiu com a sua fama.

Ainda em 1963 nasceu o GT Mal­zoni, o primeiro projeto do que seria a Puma como conhecemos.

O modelo tinha 720 kg, contava com mecânica DKW-Ve­mag, motor 3-cilindros, 1 metro e 89 centímetros e 106 cv de potência. A grande estreia do modelo aconteceu no Grande Prêmio das Américas em Interlagos, no ano de 1964.

Naquele ano, o modelo se tornou um grande fenômeno, pois venceu as cinco corridas seguintes, desbancando o concorrente Interlagos da Willys. Foram produzidas apenas 15 unidades.

De Lumimari a Puma: o grande felino das pistas

Apenas dois anos depois, em 1966, o nome Lumimari se transformou em Puma. A mudança veio com a chegada de um novo sócio, Jorge Lettry, saído da chefia da Vemag. O nome Puma foi uma sugestão de Lettry.

A mudança veio porque o nome com as iniciais dos sócios criadores da marca já não contemplava o novo sócio. Além disso, na ocasião, a Puma já trabalhava em um novo modelo para além das pistas. O felino Puma é conhecido no Brasil como o Rei da Montanha e o nome se encaixou perfeitamente na nova etapa da marca.

Puma Volkswagen

A Vemag encerrou suas atividades em 1967, quando a puma havia produzido 125 unidades. Então, sem fornecedor de motor e chassis, a produção dos modelos DKW foi suspensa. Na ocasião, Rino Malzoni retomou um projeto de carro para as pistas que estava parado em sua fazenda.

Esse projeto daria origem ao Puma GT VW, o modelo mais bem sucedido da história da Puma.

Encerramento das atividades

Em 1985, a Puma entrou em crise devido a diversos problemas em suas fábricas. Então, os direitos sobre a marca foram cedidos para a Araucária, uma empresa paranaense que seguiu produzindo os carros. Já em 1987, a Alfa Metais assumiu os direitos de produção, lançando os modelos AM1 e AM2, um cupê e um conversível inspirado no P-018. Ambos com motor VW AP adaptados para uso traseiro.

Em 1994 foi montada a última unidade do AM-4, quando a Puma encerrou de vez suas atividades. Em 2019 a marca retornou com um modelo revival.

5 curiosidades sobre o Puma

Com mais de 50 anos de história, a Puma conquistou uma legião de fãs, especialmente pelo design de seus carros. Agora, confira 5 curiosidades sobre eles:

1. Modelo mais bem sucedido da marca

PUMA
Puma GT (crédito de imagem: Armazém do Vovo)

O Puma GT VW foi o modelo mais bem-sucedido da Puma, o maior responsável pela sua consolidação.

O modelo contava com um conjunto mecânico traseiro de 1500 cm3 da VW, além de chassis Karmann-Ghia e destaque para a distância entre eixos encurtada.

Seu design possui semelhanças ao seu antecessor, mas com grande inspiração no Lamborghini Miura.

Um detalhe que chamava muita atenção era as suas linhas sem cantos vivos e entradas de ar, bem parecidas com as guelras de tubarão, o que conferiu o apelido “Tubarão” para este modelo.

2. A Puma lançou seu próprio caminhão nos anos 70

Puma
Caminhão Puma 4T (crédito de imagem: Puma)

Já no início de suas atividades, em 1971, a Puma produziu cabines de fibra de vidro para caminhões da Chevrolet.

Então, com 8 anos de experiência na produção das cabines, a marca lançou seu próprio caminhão. Em 1978 nasceu o Puma 4T, com 3 opções de motores, além de lançar o primeiro caminhão com câmbio automático. A versão com cabine dupla foi elaborada para clientes como a Sabesp.

3. Mais de 500 modelos vendidos por mês

puma
Puma (crédito de imagem: Divulgação)

Dos anos 70 em diante, diversos modelos icônicos apareceram como o Puma GT 1600, Puma GT 4R, Puma GTE e outros. Em alguns modelos, o motor utilizado era o Chevrolet, o mesmo 3.8-L de 6 cilindros do Opala. Neste período, houve épocas em que a marca vendia mais de 500 modelos por mês, um grande número para o período.

4. Retorno em 2019

Puma GT Lumimari
Puma GT Lumimari (crédito de imagem: Puma Automóveis)

Em 2019, a Puma retornou suas atividades, para a alegria dos seus fãs. O nome do novo modelo é Puma GT Lumimari, uma homenagem aos primeiros modelos da marca.

O modelo conta com motor flex 4 cilindros transversal traseiro com 180 hp com torque de 25 kgf a 2.800 rpm. Seu câmbio é manual com 5 velocidades, mais a ré. Possui chassi tubular em aço carbono, com carroceria reforçada em fibra de vidro e aplicações de fibra de carbono, que garantem leveza e desempenho. Pesa 915kg. O preço de lançamento do modelo foi de 150 mil.

O slogan “Nas pistas nascemos, pelas pistas voltaremos!” nunca fez tanto sentido como neste momento.

5. Último modelo da era antiga e primeiro da nova pertencem ao mesmo dono

Puma AMV (crédito de imagem: Pinterest)

O primeiro modelo do Puma GT Lumimari foi entregue a César Quin­tanilla. Ele também é o dono do último modelo produzido pela Alfa Metais, um AMV 1989. Agora, ele é dono do último modelo da era antiga e também foi o primeiro da nova era de Pumas.

Sorteio Opala Laranja

Pilote o Opala seus Sonhos!

Compre o seu e-book e concorra!

Artigos relacionados
CarrosNotícias sobre o Mundo Automotivo

Carros Mais Potentes Até 200 Mil em 2024

3 Mins de leitura
Encontre os carros mais potentes até 200 mil reais em 2024! Saiba mais sobre os modelos e como a relação peso/potência influencia no desempenho.
CarrosNotícias sobre o Mundo Automotivo

Top 5 Carros Mais Caros do Mundo

2 Mins de leitura
Descubra os 5 carros mais caros do mundo, desde o futurista SP Automotive Chaos até o luxuoso Rolls-Royce La Rose Noire Droptail.
Carros

Corolla GR Sport: O Sedã Com Pegada Esportiva da Toyota

3 Mins de leitura
Conheça suas características, diferenças em relação ao Corolla padrão e por que pode ser uma opção interessante para quem busca um carro com visual esportivo e alguns aprimoramentos de desempenho.

5 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *