fbpx
Carros

Jeep militar (Jeep Willys): da guerra para as ruas

O Jeep militar (Jeep Willys) é um modelo muito conhecido no Brasil, mas sua história pode passar despercebida pela maioria das pessoas.

Este carro possui uma origem bem distinta e existe muito significado por trás do seu nome e das práticas para as quais ele era utilizado.

Ao longo dos anos, o modelo passou por mudanças e contou com versões picape, perua e até mesmo mais alongadas, de quatro portas, sem contar a versão conversível dedicada aos que buscavam um carro para o lazer.

Com tantas mudanças e histórias por trás de sua criação e evolução ao longo dos anos, vale a pena conhecer um pouco mais do Jeep Willys, um dos mais populares da sua categoria no Brasil.

Inclusive falamos um pouco dele neste artigo: Off Road: 5 carros 4×4 que marcaram história no Brasil

Confira a seguir!

Jeep militar na Primeira Guerra Mundial

Jeep Willys - Um carro cheio de histórias
Jeep Willys na primeira Guerra Mundial

A história do Jeep militar começa há muitos anos, no período da Primeira Guerra Mundial, quando este modelo apareceu em um de seus primeiros momentos.

De acordo com a história, o exército norte-americano passou por mudanças em relação aos seus veículos.

Assim, os soldados deixaram de usar os comuns sidecars e passaram a adotar o “Jeep militar”, hoje um dos mais populares de sua categoria.

Estes veículos usados antes pelos soldados eram menores e contavam com motocicletas acopladas nas suas laterais.

Mas, devido às necessidades do momento, eles precisaram trocar os seus veículos por algo mais potente e que ao mesmo tempo fosse fácil de dirigir e conseguisse exercer o que era necessário no momento para os soldados.

Na época, existiam vários modelos que poderiam ser adotados pelo exército, mas como destacado, era preciso um veículo que unisse potência e praticidade, fácil de ser dirigido pelos soldados.

Além disso, também era preciso que fosse um carro legitimamente americano devido aos propósitos deles. E assim surgiu o Jeep Willys, como uma alternativa viável para os soldados norte-americanos, que contaram com um veículo de alta potência e o diferenciado em diversos aspectos.

Com esta necessidade tão específica, o exército solicitou a montadoras da época um veículo que tivesse as seguintes características: um carro robusto, potente e que fosse fácil de ser fabricado rapidamente, de modo que pudesse auxiliar nos propósitos do exército.

Especificações do exército sobre o modelo

Jeep Willys - Detalhes que surpreendem
Detalhes do Jeep Willys que o consagraram

Entretanto, antes que o modelo fosse criado de fato, o exército definiu algumas exigências para que o carro fosse fabricado pela montadora específica da forma como era desejado para os seus propósitos, de maneira que fosse fácil atuar em terras estrangeiras.

Entre as necessidades que foram apresentadas pelo exército, o modelo em seu primeiro momento precisava contar com tração nas quatro rodas.

Isso era necessário também pelo fato de que os carros deveriam possuir capacidade para levar pelo menos três soltados ao mesmo tempo.

Outros pontos, como o design do carro, também foram levantados, destacando questões como a distância entre os eixos, que não deveria ultrapassar o valor de 191 cm.

Mais tarde, entretanto, este tamanho passou para 203 cm.

Já os para-brisas exigidos deveriam ser rebatíveis, garantindo que pudesse levar uma carga útil de pelo menos 300 kg.

E como foi solicitado logo de cara, o exército precisava de um carro potente, mas que não fosse pesado para dirigir. Portanto, foi pedido que o modelo tivesse até 590 kg.

Com tantas exigências, esperava-se que o Jeep Willys, olhando pelos aspectos atuais, demoraria a ser feito. Mas não era o caso da época. Isso porque o prazo para a produção era bem curto, de acordo com o que foi pedido pelo exército.

Willys - modelo de guerra
Jeep Willys – modelo de guerra

Assim, a montadora teve que desenvolver e colocar em prática a produção em um prazo estipulado de 49 dias para o protótipo pronto.

E apenas 75 dias para que os carros fossem fabricados. Ao final deste prazo, era preciso contar com 70 veículos prontos para serem usados.

Diante de definições tão específicas e necessidades de prazos curtos, o exército precisou realizar consultas com mais de 135 marcas até conseguir uma que pudesse realizar o exigido.

O retorno, entretanto, veio de apenas de três na época: Ford, American Bantam e Willys-Overland.

Quem entregou o primeiro protótipo pronto do carro foi a American Bantam, mas após alguns testes o exército comprovou que o modelo não contou com o que era necessário para as necessidades dos seus soldados e as suas ações em campo.

Assim, não se tornou o modelo oficial.

Após a exclusão da Bantam da competição, a Ford e a Willyes-Overland tiveram pouco tempo para poder preparar os seus próprios protótipos.

Assim, elas precisaram acertar tudo que fosse possível para garantir que seriam aprovadas pelo exército com os seus modelos.

Então, aconteceu a apresentação do Jeep Willys, pela Willys-Overland, que obteve o melhor resultado com seu modelo, tanto na fabricação quanto na entrega, sendo aprovada pelo exército com para escolhida para produzir os modelos de carros oficiais.

Após a produção de alguns modelos, a Willys-Overland assinou o seu contrato com o governo para fabricar os carros do exército em 1941 e passou a produzir o Jeep Willys MB, usado pelos soldados em campo.

Como surgiu o nome Jeep?

Jeep militar - Sinônimo de Resitência
Sinônimo de Resitência

Como a história possui vários aspectos que fazem com que existam assim versões distintas, é impossível destacar claramente qual delas é a correta a respeito do nome do modelo.

Mas ao que se sabe, o nome Jeep veio da pronuncia diferenciada da letas G e P.

Essas letras são usadas para específicas alguns veículos dessa natureza, que são chamados de veículos de uso geral, ou em inglês General Purpose.

Em outro aspecto, o nome Jeep de acordo com algumas histórias, vem também de uma comum gíria no meio militar, que serve para designar algo insignificante ou bobo.

E, por fim, uma última versão dos motivos pelos quais o carro se chama Jeep é de que mecânicos na época usavam este termo para falar a respeito de qualquer tipo de veículo que fosse motorizado, não somente o Jeep Willys.

Dessa forma, o modelo conta com várias particularidades quanto à sua história, como a sua criação, fabricação e também o nome escolhido.

Atualmente, depois de tantas mudanças, é um dos carros mais comuns do Brasil e um modelo muito querido, mesmo diante de tantas mudanças e novos recursos.

Vendas do Jeep Willys para o público geral

Jeep Willys: da guerra para as ruas
Willys: da guerra para as ruas

Deixando de ser apenas um veículo do exército, o Jeep Willys ganhou certa popularidade com o público e para ser vendido pela marca para as pessoas comuns, ele foi rebatizado neste e começou a ser chamado pela empresa de Jeep Willys CJ, de Civilian Jeep, para destacar que esta era uma versão para os civis.

O Brasil também foi importante para popularização do modelo, além de ter recebido do exército americano algumas unidades.

Apesar das peças ainda serem originais dos EUA, o modelo contou com uma fabricação na cidade de São Bernardo do Campo, no ano de 1952.

O modelo vendido no Brasil contava com o diferencial de tração nas quatro rodas ou apenas em duas. Devido a estas questões, se tornou um carro apreciado pelas suas qualidades essenciais.

Essa Milona Diesel MWM Sprint pode ser sua!

Compre o seu e-book e Participe!

Confira outras curiosidades e lançamentos do mundo automibilistico aqui em nosso blog, como novidades como Carros Clássicos e Off-Road.

Artigos relacionados
CarrosPromoções

Como Concorrer a um Troller T4 XLT em Poucos Cliques

3 Mins de leitura
Descubra como este jipe robusto e personalizado pode ser seu e viva a verdadeira aventura off-road!
CarrosNotícias sobre o Mundo Automotivo

Carros Mais Potentes Até 200 Mil em 2024

3 Mins de leitura
Encontre os carros mais potentes até 200 mil reais em 2024! Saiba mais sobre os modelos e como a relação peso/potência influencia no desempenho.
Carros

Jeep Willys no Brasil: a Era da Ford

2 Mins de leitura
Descubra a trajetória do Ford Jeep Willys no Brasil, desde sua produção nacional na década de 1950 até a integração à linha da Ford em 1967.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *